Operação Condor (Plan Cóndor)

Posted on 28/05/2008

0


Operação Condor ou Plan Cóndor (nome em espanhol), este é o nome da rede que colocava em contato os regimes militares dos países como Chile (criador da operação), Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai, com o fim de trocar informações sobre os subversivos, troca de informações de modos de tortura (especialmete com Brasil que tinha uma grande experiências de táticas de tortura), e também, existia o intercânbio de presos, ou seja, as polícias nacionas tinham total liberdade para prender compatriotas em território externo (como foi o caso descoberto da polícia uruguaia quando prendeu uma cidadã uruguaia em território brasileiro).

A operação Condor nasceu em 1975 no Chile, no periodo da ditatura de Augusto Pinochet ditador que sucedeu (por um golpe de estado) o Presidente eleito democraticamente Salvador Allende (presidente que buscava implantar um socialismo democrático no Chile), a operação condor nasceu com a finalidade de trocar informações com outros países (que também possuiam governos militares) para manutenção da ordem e melhor “acompanhamento” dos subversivos. Mas tomou proporções enormes, como conferências entre as polícias dos países envolvidos, para obter novas formas de tortura, e novos modos de esconder os corpos. A operação Condor não se manteve no ambito político, esteve também, no ambito universitário, existia dentro das universidades professores, acadêmicos, reitores, e outros funcionários, que foram implantado pelas ditaduras de países do Cone Sul para “monitorar” os atos e manifestações que iam de encontro com os interesses da classe domintante em questão (os militares).

Esta rede que unia todo Cone Sul foi fundamental para sufocar e destruir qualquer resistência que poderia ocorrer. Os militares justificavam constantemente as ações de repreenção, em vista do medo ao espectro do “comunismo” que rondava a América do Sul, foi com a desculpa de destruir o “TERRORISMO” que os governos militares se uniram para barrar esse Mal ao Cone Sul.

Foram milhares de mortos e de desaparecidos, centenas de crianças raptadas e abandonadas pelos governos militares (crianças que eram roubadas de suas famílias e deixadas em outros países para serem adotados por pessoas “normais”, ou seja, famílias que não tinham nenhuma restrição aos governos militares), essas são algumas das crueldades que foram feitas pelos governos militares nos países do Cone Sul, e é somente, a superficie de todo o problema, quando for aberto os aquivos das ditaduras veremos toda a crueldade e todo o HOLOCAUSTO que ocorreu na América Latina e não é conhecido nos livros de história.

Há pouquissimas coisas sobre a Operação Condor, mais podemos encontra entre livros e documentários, fontes para uma maior investigação e resgate da memória de compatriotas e irmãos de otros países que lutaram contra a ditadura e por uma sociedade igualitária. 

Anúncios