Eleições, cegueira e alienação.

Posted on 05/10/2008

2


Hoje, dia 05/10/2008, o povo brasileiro escolhe as pessoas que – em tese – representarão seus interesses por mais 4 anos, na máquina estatal. É um dia especial, (para Rousseau) é o único dia em que somos realmente livres, eu também acredito nisso caso não haja pressão ou manipulação dos resultados, é hoje o dia em que temos que dar uma resposta a essa cúpula que domina e exerce o poder. No entanto, sabemos que os votos nem sempre representam a verdadeira vontade de um povo, mas podemos ver os reflexos de um fenômeno que vem de outras eleições, o consenso geral de que os POLÍTICOS são corruptos e a APATIA frente a situação política que vive o País hoje.

Este é o resultado do esquecimento em que vivemos, somos em 729 dias (dois anos) CONSUMIDORES e apenas UM dia a cada dois anos é que somos lembrados de nossas responsabilidades como cidadãos, e somente neste dia é que somos lembrados de nossa importância dentro de um contexto político. É, sómente em dia de eleições que “lembramos” que vivemos em uma sociedade que nos obriga a exercer nosso papel de cidadão e SUJEITO que decide sua própria história. Sabemos que na prática não é isso o que acontece, é incrível o poder que a midia tem para eleger certos candidatos e derrotar outros, e como é que pessoas que vivem em plena miséria possam adotar o pensamento desta “elite” que comanda este país.

Eu acredito que um dos fatores da apatia geral da população brasileira pela política seja a falta de identidade do próprio povo brasileiro, que a cada dia mais nos é arrancado as tradições à qual nos identificamos como povo para substituir por uma cultura de consumidores, que se reconhecem naquilo que “possuem” (ter é ser), ou seja, nossa tradição é volatizada, aquilo que nos era sólido está se desfazendo conforme se dá a substituição de nossa identidade como povo-nação. Outro fator é a aceitação da ordem vigente, nós saimos de anos (DÉCADAS 60/70/80) de muito sangue brasileiro derramado, e que consiguiu calar e alienar a grande maioria das pessoas, este silêncio que nos foi imposto é através do pensamento de que não era possível derrubar a ditadura militar, este é o mesmo pensamento que reina hoje, nos parece muito difícil mudar o contexto político corrupto de nossa democracia. A mesma ética estóica reina em nosso povo, me parece que estamos cansados de ser constantemente derrotados e calados, que aceitamos nossas derrotas e acreditamos mesmo que o melhor seja não participar para não cometer os mesmos atos de nossos inimigos.

É uma situação que me dá tristeza e vergonha, por ter quase todos os meus movimentos amarrados em algo que não me liberta e que não me aparece, é como uma corda invisível que nos prende sem saber onde estamos amarrados, para a real transformação é preciso tentar ver a que estamos presos, sem enxergar nossa real condição continuaremos encarcerados e derrotados.

Anúncios