O que está por trás das mortes no México (Copala) e na Palestina (Faixa de Gaza)?

Posted on 31/05/2010

0


De que forma a morte de dois ativistas que tentavam furar o bloqueio de paramilitares a comunidade de San Juan Copala pode ser relacionado com as 16 mortes de ativistas que tentavam furar o bloquio a Faixa de Gaza imposto por Israel?

Primeiramente, manifesto a minha solidariedade com os compxs que cairam frente a brutalidade imposto por dois governos facistas, estes estão “aliados” na busca pela limpeza étnica, e para isso buscam “meios” diferentes para o mesmo fim.

Os Fatos
No dia 27 de abril, uma caravana saiu de Oaxaca para a comunidade autonoma San Juan Copala, esta caravana tinha o intuito de furar o bloqueio organizado pelos paramilitares. Este bloqueio impedia a população que vive em Copala de ter abastecimento de água e luz, comida, remédios.
O bloqueio foi imposto pela resistência dos moradores a não se curvar perante o estado Mexicano, garantindo assim autonomia do povo frente ao Estado.
Sendo assim, dia 27 a caravana partiu para furar o bloqueio, eis que eles foram impedido, de modo brutal, de chegar ao destino (San Juan Copala). Um grupo de 15 paramilitares assassinaram 2 pessoas, eles abriram fogo contra a van que levavam os ativistas. Alguns conseguiram fugir.

Indo ao Oriente-Médio, depois de um mês do ocorrido no México, o governo Israelense abriu fogo contra um barco da Organização Free Gaza que levava alimentos, água, roupa. O intuito era furar o bloqueio imposto por Israel desde a eleição do Hamas para a administração da Faixa de Gaza. Primeiramente, isso já demonstra o quanto Israel não suporta a tal “democracia”, tendo em vista que não admite que os cidadão de gaza escolham um governo contrário aos interesses de Israel.

Tanto um fato com o outro parece demonstar uma certa similariedade entre as duas “realidades”. Primeiramente, há uma diferença nas táticas que os Estados adotaram para a sufocar os movimentos de resistência. No México, a tática encontrada para isso foi o investimento na criação de paramilitares, tirando assim a responsabilidade do Estado nos massacres ocorridos.
Já em Gaza, o governo Israelense utiliza do exército para “limpar” o território.

O que está em jogo nestes ataques?
A mesagem parece ser clara, e ela tem o endereço certo. É um claro recado aos ativistas do mundo, caso a luta seja globalizada, como estão propondo, a RETALHAÇÃO também será. Se vocês se solidarizam com a luta de outros povos, sofrerá a mesma consequência que eles.

Podemos perceber também que o aumento da represão se dá pelo fato do enemigo se ver em más condições, assim que a luta deve avançar e a solidariedade com os povos de luta também. Só a união dos povos oprimidos pode fazer frente ao Enemigo.

Anúncios